Voltar para os filtros

Pedro de Carvalho Reis

  •           Pedro de Carvalho Reis nasceu em 20 de fevereiro de 1988 na cidade de Barra Mansa, no sul do estado do Rio de Janeiro. É filho de Pedro Soares Reis (natural de Nova Iguaçu – RJ) e Maria Valéria de Carvalho Reis (natural de Andrelândia – MG). Seu pai é, por profissão, mecânico de automóveis (possui uma empresa neste ramo em São João Del-Rei/MG) e também é pastor da Igreja Metodista do Brasil. Sua mãe é dona de casa e trabalha como administradora na empresa da família, e sempre auxiliou com muita sabedoria seu marido, tanto nas questões empresariais quanto nos afazeres da igreja. Pedro também possui uma irmã, Gabrielle de Carvalho Reis (natural de São João Del-Rei – MG), que atualmente cursa a graduação em Enfermagem.

              Pedro sempre foi considerado por seus pais um filho obediente e responsável. Além disso, eles o incentivavam desde pequeno a estudar, o que foi determinante no seu processo futuro de formação. Focado sempre nos estudos e um amante da leitura e do conhecimento desde pequeno, usava sempre o dinheiro que ganhava de mesada dos pais com livros, coleções e revistas de história/científicas (o que era sua maior diversão). Assim, descobriu sua aptidão aos 14 anos de idade na própria Igreja que frequentava: ser educador. Sua mãe sempre comentava: “o Pedrinho pode até ter mais profissões, mas uma eu sei que ele vai seguir: a de professor!” De início, ministrava aulas sobre a Bíblia para as crianças, que tinham em torno de 7 a 10 anos de idade. Mais tarde, aos 18 anos, se tornou líder do Ministério de Crianças, o qual permaneceu por dois anos.Também na educação, descobriu que área queria cursar ainda no Ensino Médio, em 2005, quando, por meio de uma professora que lhe serviu de inspiração, ao incentivá-lo e orientá-lo, Maria Perpétua Giarola (na época, sua professora de História), decidiu focar seus estudos neste mesmo campo do conhecimento.

              Em seu preparo para prestar vestibular, Pedro, em suas leituras, tomou gosto não somente pela História, mas também pela Filosofia, com a qual se identificou, principalmente sobre as temáticas voltadas para a epistemologia e as questões existencialistas. Incentivado principalmente por seu pai, seu grande exemplo de dedicação, iniciou em 2009, o curso de Filosofia pela Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ), à qual, por quatro anos e meio, se dedicou e na qual se destacou em vários projetos importantes voltados para a educação, dentre eles o LAFIL (Laboratório de Educação em Filosofia) e o PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência). O PIBID abriu para o futuro professor a oportunidade de participar do projeto Amigos da Escola, fundamentado na Lei Federal nº 9.608/98 e na Lei Estadual nº 13.374/99, pelo qual exerceu o trabalho voluntário na Escola Estadual Governador Milton Campos. Nesta mesma instituição de ensino, Pedro realizou três de seus quatro estágios da graduação de Filosofia.

              Seu quarto estágio foi realizado no Instituto Auxiliadora, também em São João Del-Rei. Neste mesmo período, Pedro se dedicava também à empresa da família, na qual exercia o papel de administrador, ao lado de sua mãe. Após a sua formação, iniciou a caminhada como professor, lecionando na Escola Estadual Padre Lopes, localizada no distrito de São Sebastião da Vitória (parte do município de São João Del-Rei/MG), a qual o possibilitou ganhar experiência docente por dois anos, e, no mesmo ano desta fase de seu trajeto (2014), deu início à sua especialização em Filosofia Clínica, que o habilitou à pesquisa nesta área contemporânea e instigante do conhecimento filosófico. Tal especialização teve a duração de dois anos. Durante ela, voltou seus estudos para a área educacional e produziu o artigo: “Filosofia Clínica e Educação: violência nos parâmetros escolares”. Neste trabalho, Pedro procurou analisar a forma como a Filosofia Clínica poderia auxiliar na melhoria das relações entre os estudantes no espaço escolar, além de identificar as origens do comportamento agressivo e os atritos que os levavam ao uso da violência.

              Como amante da Filosofia, o professor Pedro se identificou, desde seus estudos na graduação, com filósofos que lhe serviram de inspiração para a formação de seus ideais, dentre eles os franceses Descartes, Rousseau, Foucault e o filósofo alemão Immanuel Kant, considerado seu preferido no campo do conhecimento filosófico.

              Mas, como um apaixonado pela educação, Pedro não se esqueceu do seu amor pela História. Logo após a especialização em Filosofia Clínica, ele especializou-se em Metodologia do Ensino de História e Geografia pelo Centro Universitário Internacional (UNINTER), lato sensu que teve duração de um ano, no qual se destacou, dentre suas pesquisas, o trabalho: “O Ensino de História no Brasil: currículos e mudanças ao longo do Século XIX e XX”. Neste mesmo período (2016), lecionava na Escola Estadual Ministro Gabriel Passos. Além disso, Pedro foi aplicador de provas, como a do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) durante o período de 2014-2017 e do Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) no biênio de 2018-2019.

              Contudo, como um amante da História, Pedro, ainda em 2016, iniciou sua graduação em História, e, por dois anos e meio, se dedicou a esta área do conhecimento. Durante a sua formação acadêmica, tanto em Filosofia quanto em História, realizou a produção de várias pesquisas e artigos destinados ao conhecimento. Dentre eles destacam-se: “Cristianização do Império Romano e o reinado de Constantino: bases de avanço para o crescimento da religião” na área de História Antiga e “A importância da cultura material e imaterial e o seu uso no ambiente escolar” na área de Antropologia Cultural.

              Em 2017, ao mesmo tempo em que cursava a graduação, ele lecionou na Escola Evandro Ávila, no distrito do Rio das Mortes (também parte do município de São João Del-Rei/MG). Ainda no mesmo ano, foi convidado a lecionar no Instituto Bíblico Evangélico Moriá (IBEM), pelo então presidente pr. Nilson Lourenço dos Santos, no qual lecionou as disciplinas de História Eclesiástica II, História Eclesiástica III, Arqueologia e Ética Cristã.

              No final de 2017, o professor Pedro realizou uma prova para preenchimento de vaga no Instituto Auxiliadora da Rede Salesiana Brasil (o mesmo colégio no qual havia realizado estágio anos antes) para lecionar Filosofia. Ao ser aprovado, ele iniciou seu trajeto na nova instituição no ano de 2018, e nela se encontra até os dias atuais e à qual é muito grato, pois é a escola que, de certa forma, marcou sua atuação como profissional.

              Nesta Instituição, Pedro sempre se diz agradecido pelo carinho e apoio que recebeu desde o início de seu trabalho, primeiro à diretora e Irmã, Flávia Cristina Faria Dias, segundo à diretora pedagógica Magaly Aquino Gomes Rosa e a supervisora pedagógica Viviane Chitarra Bispo Pereira, sendo esta última de um carinho especial para o professor, pois é uma de suas inspirações no meio escolar. O professor inclusive já havia trabalhado com Viviane em 2016 pela Escola Estadual Ministro Gabriel Passos. Falando em inspirações, o professor tem como referência em sua formação e também na prática docente, além de Maria Perpétua Giarola, como já mencionado antes, o professor de História, Mauro Antônio Coelho, que é também considerado por ele como um grande amigo e exemplo, além de ser grato pela influência na sua área de atuação. Pedro inclusive menciona que foi aluno de Mauro e que este o ajudou (auxiliou) muito na sua formação docente. Hoje trabalham juntos no Instituto Auxiliadora.

              Pelo Instituto Auxiliadora, o professor colocou em prática alguns projetos de destaque na área da Filosofia, como o “Café Filosófico”, que é um encontro dinâmico com os estudantes, em que se discute temas voltados não somente para a Filosofia, mas também para a atualidade de modo geral, realizando uma reflexão e análise destas temáticas no cerne do pensamento e da ação social. Pedro realizou inúmeros destes momentos com seus estudantes, instigando-os sempre e levando-os ao pensamento autônomo. Inclusive, ele contou com professores convidados, a fim de dialogar com outras áreas do conhecimento, como a Literatura e a Língua Portuguesa. Além deste projeto, como busca estar em constante formação, participou de cursos voltados para as novas competências do Enem, além de intensivos de Filosofia para que os estudantes realizassem o Enem. Apresentou também o FECBIA (XXI Festival de Cultura Brasileira do Instituto Auxiliadora) com o tema: "Brasil, qual é a força da sua voz?" com mais de 30 atrações envolvendo alunos do 6º ano do Fundamental II ao 3º ano do Ensino Médio. Naquele ano, o FECBIA foi realizado no teatro do Campus Dom Bosco da UFSJ.

              Em 2019, Pedro começou a lecionar no Colégio Tiradentes da Polícia Militar (CTPM-PMMG) as disciplinas de Filosofia e Sociologia. Pela instituição, realizou diversas atividades interdisciplinares com Matemática (Projeto: “Matemática: invenção ou descoberta”, com a professora Natália Silveira), Biologia (Projeto: Café Filosófico sobre Genética e Etnia com a professora Mônica) e História (simulados interdisciplinares para o Enem com a professora Sícia). Além destes projetos, realizou visita com os estudantes ao Albergue Santo Antônio, onde os alunos distribuíram diversos materiais de necessidades básicas adquiridos por eles próprios juntamente com o professor Pedro, para os senhores e as senhoras que ali residem. Além disso, o objetivo era dar atenção e cuidado a eles, incentivando seus estudantes a essa prática de forma concisa e frequente. Em suas falas, Pedro sempre menciona a importância de manter acesa a chama que nos torna únicos: a humildade e a empatia, menções inclusive muito recorrentes em seus diálogos, principalmente com seus alunos.

              No ano de 2020, além do Instituto Auxiliadora e do Colégio Tiradentes, o professor Pedro deu início à sua caminhada como professor no Colégio Nossa Senhora das Dores, instituição centenária, também no município de São João Del-Rei/MG. Nesta instituição foi muito bem recebido não somente pela direção, que tem como diretor, José Raimundo de Oliveira Ávila, mas também pelos alunos e todo o corpo docente. Neste mesmo ano, foi aceito como membro da Associação Nacional de História (ANPUH) via Seção Estadual de Minas Gerais, conquista que chegou após dois anos de espera.

              Quanto à projeção de futuro em sua área profissional, o professor Pedro pretende expandir sua formação acadêmica nas áreas da educação, da Filosofia e da História, além de continuar lecionando e atuando de forma colaborativa, por intermédio de projetos interdisciplinares (com outras áreas do conhecimento) que contribuam não somente para a formação dos jovens, mas também para a sociedade, pois acredita que a educação e o exemplo sempre serão o meio para a solução dos problemas sociais existentes. Além disso, pretende ampliar o projeto Café Filosófico, que é um momento enriquecedor e único para compartilhar conhecimento. Afinal, o professor acredita e busca sempre conscientizar seus alunos de que eles estão escrevendo a História.

              Pedro deixa claro também em seus discursos que seu maior patrimônio são seus alunos e que aprende muito com eles, além de serem sua fonte de inspiração para lutar e acreditar  diariamente em uma educação melhor. Na visão dele, o professor tem a recompensa ao ensinar e aprender constantemente e isso é um verdadeiro privilégio. Educação, segundo ele, se faz com coragem, dedicação, decisão e compromisso.

              “É no problema da educação que assenta o grande segredo do aperfeiçoamento da h


    Homenageado por Equipe Honra ao Mérito Brasil
    E-mail: pedroc.reis@yahoo.com.br

20/02/1988

Cidade / Estado

São João del-Rei / Minas Gerais

Categorias

Professores

Coordenador Responsável

Consultor:
Telefone: